Muitas pessoas que estão aprendendo a treinar os seus cães gastam muito tempo assistindo vídeos na internet, participando de cursos, lendo livros e tudo o que é possível fazer em busca de bons resultados, mas não conseguem alcançá-los na prática. 

Um fator que pode contribuir para isso é quando negligenciamos uma parte muito importante do treinamento canino: como estruturar uma sessão de treinamento. 

Se você não se preocupa com isso, pode ficar com a sensação de estar enxugando gelo, pois o seu treinamento praticamente não sai do lugar. 

O seu cão fica distraído demais? Não consegue focar e demonstrar interesse no treinamento? 

Existem algumas coisas simples que você pode fazer para não ter mais esse tipo de problema.

1 – Treine em um ambiente controlado

Quanto mais distrações, menos foco o seu cão vai ter. O início do processo de treinamento precisa ser em um ambiente completamente controlado e aos poucos vamos inserindo distrações e treinando em diferentes ambientes até que o cachorro esteja preparado para responder aos comandos em qualquer lugar.

2 –  Seja imprevisível quando recompensar o seu cão

O momento da entrega da recompensa para o seu cão precisa se tornar um grande e empolgante evento para ele. Uma das formas de fazer isso é tornando a entrega da recompensa imprevisível. Hora você entrega só alguns grãos de ração, hora você entrega uma mão cheia. Hora você premia logo depois de marcar o comportamento, hora espera alguns segundos. Hora você premia parado, hora em movimento. Hora você premia o exercício que está treinando, hora você marca e premia algum comportamento desejado que o seu cão apresenta espontaneamente durante a sessão de treino.

3 – Não treine um cão que está com barriga cheia

Não estamos falando aqui, necessariamente, de restrição alimentar para treinar o seu cão. Apenas que a qualidade de um treino cai bastante se você vai treinar um cão que se alimentou há pouco tempo ou que não dá valor para a comida. Faça um manejo correto da da alimentação do seu cão e aproveite os momentos de alimentá-lo para realizar uma sessão de adestramento.

4 – Saiba o que você vai fazer durante a sessão 

Não deixe para decidir durante a sessão de treinamento o que você irá trabalhar com o seu cão. Esses momentos de intervalo simbolizam uma quebra no ritmo da sessão, diminuindo a motivação e o comprometimento do seu cão com aquela sessão de treinamento. Você pode e deve improvisar muitas vezes caso o seu cão apresente algum salto no passo a passo do aprendizado ou apresente algum comportamento espontâneo que você queira reforçar. Mas ter um plano do que você vai fazer durante uma sessão de adestramento de cães é essencial.

5 – Tenha sinais claros para iniciar e terminar a sessão de treinamento 

É possível ensinar a um cão que a sessão de treino vai começar ou terminar em um determinado momento. Basta associar alguns sinais como palavras ou equipamentos que você utiliza para treinar com o início e o final das sessões de treinamento. Isso faz com que os cães fiquem mais motivados, pois eles sabem que depois do sinal que simboliza que a sessão irá começar, se abre uma janela para interagir com o seu treinador, se divertir e ser recompensado até que essa janela termina com o sinal de encerramento da sessão.

6 – Comece com exercícios fáceis e termine com diversão 

Cada vez mais os treinadores caninos estão entendendo e dando importância para que as sessões de treino sejam divertidas e motivantes para seus cães. Sempre inicie pedindo exercícios fáceis, mais relacionados à coordenação motora como giros, andar para trás, contato visual e outros. Depois você passa para uma próxima etapa da sessão, pedindo para o seu cão os exercícios que você está de fato ensinando para ele. Por fim, termine a sessão fazendo um cabo de guerra, brincando de bolinha ou outra coisa que ele goste.

7 – Torne as coisas mais fáceis para o seu cão 

Muitos adestradores dificultam as coisas para os cães cedo demais, tornando as sessões de adestramento canino muito chatas do ponto de vista do cachorro, o que só diminuirá o desejo do cão pelo treinamento. Um dos segredos dos grandes treinadores é tornar as coisas o mais fácil possível para os cães no início, utilizando muita ajuda para que eles executem o que está sendo proposto. Depois, é feito um trabalho criterioso para a retirada da ajuda, passo a passo, sempre que alguma etapa do aprendizado já esteja consolidada, tornando o aumento da dificuldade para cão sempre algo realizado em uma escala gradual. 

8 – Isole o seu cão antes e depois da sessão 

Isolar o seu cão antes do treino em uma caixa de transporte por exemplo também é uma ótima maneira de aumentar a qualidade da sua sessão de treinamento.

Quando o cão está isolado, a vida é muito entediante e ele não pode ficar por aí gastando a energia que deveria estar sendo guardada para o treino. Além disso, quando um cão é é retirado do isolamento, geralmente ele tende mais a fazer o que lhes é apresentado pelo treinador, pois terá mais vontade de interação. Quando interligamos esse fato ao manejo certo de comida é certo que o treino ficará muito mais estimulante.

Também é importante isolar o seu cão imediatamente após a sessão de treinamento, garantindo que ele não tenha estímulos externos. Os cães vivem no presente e irem para um local neutro após o treinamento, acredite ou não, fará com que eles continuem aprendendo por conta própria, pois ficarão pensado apenas naquilo que eles estavam fazendo antes de serem isolados.

9 – Saiba a hora de parar 

Muitas pessoas ficam em dúvida sobre quanto tempo deve durar minha sessão de treinamento de cães? A resposta para isso é composta pela composição de três esferas: 

1 – Antes do seu cão começar a apresentar sinais de cansaço 

2 – Depois da execução bem-sucedida de um comportamento que vocês estão trabalhando

3 – No momento em que o cão alcançou o seu momento máximo de motivação naquela sessão de treinamento. 

Quando encerrarmos a sessão de treinamento de cães em um ponto em que o esforço para treinar tenha atingido um nível máximo, o cão levará esse nível para a próxima sessão de treinamento. 

10 – Não treine de cabeça quente 

Muitas vezes quando treinamos nossos cães de cabeça quente ou estressados com alguma coisa do nosso dia a dia, podemos transferir essa frustração para o nosso cão de alguma forma, podendo acarretar na quebra de vínculo ou gerando uma associação negativa para o cão sobre a figura do treinamento, diminuindo o desejo e a motivação do cão pelo treino.   


Deixe uma resposta