O seu móvel preferido, o controle remoto, a caminha nova, o seu chinelo e até as paredes da sua casa podem ser, do ponto de vista de um cachorro, alvos perfeitos para roer e mastigar.

Eles podem fazer isso para passar o tempo, acabar com o tédio ou simplesmente desestressar.

Isso acontece principalmente por quatro razões:

Cães adoram roer, esse comportamento é um instinto natural dos canídeos e temos que aceitar esse fato.

O segundo motivo para isso pode ser um ambiente entediante e ausências muito longas dos tutores.

O seu cão pode estar com ansiedade de separação.

O quarto motivo tem relação direta com você. Tutores que não dedicam seu tempo para trabalhar o comportamento dos seus cães terão muito mais incidentes desse tipo.

Então vamos às cinco dicas para o seu cachorro não destruir a sua casa:

1 – Controle o ambiente

Não deixe os sapatos espalhados pela sala, a bolsa em cima da cadeira, flores na mesa de centro e outros objetos que podem se tornar alvo do seu cachorro dando bobeira quando você for sair. Olhe a sua volta e pense como é possível preparar o ambiente para diminuir as chances de algo acontecer. Controlar o ambiente é a base para evitar problemas de destruição de objetos.

2 – Passeie com o seu cachorro

Passeios são a chave para a solução de muitos problemas comportamentais. Não ignore esse fato e invista seu tempo nisso para economizar dinheiro com a reposição de objetos destruídos e ainda fazer algo muito bom para o seu cachorro. Cães adoram uma rotina estabelecida, e passear no mínimo uma vez por dia, por pelo menos 30 minutos, deixará seu cachorro mais relaxado e muito menos entediado com o mundo recluso da sua casa, mesmo que você tenha um belo quintal.

Se possível, saia com ele duas vezes ao dia. Deixe ele cheirar as coisas, pegar folhas no chão, se aproximar de outras pessoas (se você perceber que ela não gosta de cachorros, respeite e afaste-se) e também de outros cães que não sejam agressivos (e se o seu não for um cão reativo).

3 – Enriqueça o ambiente

O seu cachorro pode ser parte da família, mas não pode ir ao cinema, ler um livro, navegar na internet ou assistir televisão quando fica entediados. Então, é sua função como tutor, enriquecer o ambiente do seu cão com brinquedos e desafios que estimulem a mente e o corpo. Indicamos Kongs com petiscos dentro, brinquedos de nylon duro feitos para passar o tempo roendo, bolinhas e cordas para cabo de guerra.

É muito injusto cobrar do seu cão uma conduta mais perfeita do que você costuma cobrar até de algumas pessoas. Você tem em casa um cachorro que tem o direito de ser alquilo que ele nasceu para ser: um cão que gosta de tracionar, mastigar e roer. Colocar petiscos dentro de uma caixa de sapato e deixá-lo destruí-la é uma excelente atividade desestressante.

4 – Mostre o que ele pode roer

Um dos maiores erros na hora de ensinar a um cão aquilo que é aceito ou não na sua casa é focar o aprendizado apenas no que ele não pode fazer. Muitas pessoas acham que devem apenas dizer não, dar uma bronca e pronto. Quando o segredo na verdade está em dar uma alternativa para o seu cachorro, mostrando para ele o que é certo fazer.

No caso de roer objetos, troque o sapato que pode estar na boca dele agora por um brinquedo que ele possa mastigar, por exemplo. Diga “não” sem dar bronca, pegue o objeto e dê a ele um brinquedo que ele goste. Repita isso todas as vezes que ele pegar um objeto errado.

Tente alternativas com brinquedos que tenham a mesma textura daquele objeto que ele está insistindo em mastigar. Se for um chinelo, dê um brinquedo de borracha ou uma tira de um chinelo velho que ele já tenha destruído. Vá testando em busca de brinquedos que despertem o interesse do seu cachorro.

5 – Redirecione o foco

O seu cão não está dando a mínima para os brinquedos que você está tentando dar como alternativa para ele roer? Então está na hora de redirecionar o foco. Chame ele para uma brincadeira de jogar a bolinha, cabo de guerra, um passeio ou para uma sessão de exercícios de adestramento utilizando o método do reforço positivo. Uma dessas alternativas deve ser o suficiente para mudar o estado mental do seu cão naquele momento.

Como tudo que envolve o comportamento canino, não espere que em uma semana tomando as medidas acima tudo estará resolvido. Foque no processo e não no resultado final para evitar frustrações. Pode demorar meses para que um cachorro saiba o que é permitido a ele roer, sendo que esse comportamento tende a melhorar muito quando eles entram na fase adulta. O importante é tentar educá-lo da maneira certa desde o primeiro dia na sua casa, sendo consistente, perseverante e paciente.

E lembre-se: foi você quem colocou o seu cão na sua vida, tornando-se responsável direto pela sua educação, saúde e qualidade de vida. Não cobre do seu cachorro mais do que você pode dar a ele.

Deixe uma resposta