O perfil da sociedade de hoje já não é mais o mesmo que o de 50 anos atrás. Grande parte da população abandonou a área rural e se mudou para as grandes metrópoles, e junto levaram seus cães. Essas mudanças no estilo de vida das pessoas, também influenciaram drasticamente o mundo dos seus animais.

Historicamente, os cães sempre tiveram uma função em sua relação com o homem. São 3 as principais funções desempenhadas pelos cães ao longo dos tempos:

  • Guarda
  • Pastoreio
  • Caça

Mas com a mudança no estilo de vida da sociedade, essas funções deixaram de ser primordiais para muitos donos, influenciando em diversos aspectos da vida dos cães, mas principalmente os seguintes pontos:

  • Diminuição do estímulo mental gerado pelo trabalho
  • Aumento do período que os cães ficam ociosos
  • Menor nível de energia gasto
  • Redução do espaço onde vivem
  • Humanização da relação homem/cão
QUANDO SURGIU O ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL 

O conceito de enriquecimento ambiental surgiu nos anos 70, com a função de contornar esses impactos e trazer um ganho de saúde mental e física para os animais. Inicialmente o EA foi utilizado para zoológicos e ONGs que possuíam animais em cativeiro. Porém rapidamente foi incorporado pelo mundo pet.

Hoje o enriquecimento ambiental pode ser feito com atividades simples e baratas, realizadas em qualquer lugar.

Sua função é estimular os cães a expressarem seus comportamentos naturais, assim como fariam em seu habitat. E o mais legal é que os benefícios do uso constante do enriquecimento ambiental são variados, entre eles estão:

  • Alívio do estresse e ansiedade
  • Diminuição do estado destrutivo
  • Fonte de gasto de energia
  • Melhora da qualidade de vida
  • Aumento da expectativa de vida

Para a atividade ser considerada um EA, ela deve alterar o espaço onde o cão vive, tornando-o mais complexo, interativo e estimulante, para que o cão possa ter uma vida de cão.

Dentro do enriquecimento ambiental, existem 5 pilares que podem ser trabalhados, são eles:

  • Enriquecimento social: é aquele que insere outros membros no grupo. Por exemplo: arrumando outro cão.
  • Enriquecimento estrutural: por meio de objetos e mudanças no espaço físico onde o animal vive, simula-se o habitat de cada espécie. Por exemplo: para cães é possível colocar grama sintética e para gatos plataformas suspensas.
  • Enriquecimento sensorial: oferece situações e desafios que estimulam os animais a usarem seus 5 sentidos. Por exemplo: esconder alimentos para estimular o faro dos cães, ou proporcionar um coco para que o cão sinta novas texturas.
  • Enriquecimento alimentar: oportunidade de trabalhar o drive de alimento dos cães, tudo através de desafios que tenham como premiação um delicioso petisco.
  • Enriquecimento cognitivo: traz desafios pouco usuais, e que desafiem o cão a compreendê-los para chegar à recompensa. Exemplo: “quebra-cabeças” que escondem alimentos.

Agora que você já é um expert em EA, que tal colocar isso em prática para fazer a vida do seu cão ainda mais alegre?


Educar o seu filhote não precisa ser um bicho de sete cabeças!

Baixe o nosso e-book e saiba tudo que você precisa saber para educar o seu filhote.

Deixe uma resposta